Publicidade
MUDAROCK Saiba mais sobre o movimento Saiba mais sobre a ação Login/Cadastro
Home / Blog MudaRock / Ecomúsica
14 06
Discografia comentada – “A Pescaria”, de Erasmo Carlos

07:55 - Ecomúsica

Continuando a seção “Discografia comentada” do Tremendão, hoje vamos viajar muito no tempo e falar de “A Pescaria”, o primeiro disco de Erasmo Carlos. E quem aceitou a honrosa e difícil missão de falar dessa pérola foi Tony Aiex, editor do blog Tenho Mais Discos Que Amigos, e tradutor das biografias “Rage Against The Machine: Guerreiros no palco”, que já está em pré-venda, e“Dave Grohl: Nada a perder”, disponível nas lojas.

Tony fala um pouco da pegada Rock’n Roll do jovem Erasmo, quando coumeçou sua carreira há 47 anos. O disco, além de ser um clássico obrigatório para qualquer um que queira conhecer a música brasileira, é o primeiro álbum com órgão eletrônico no rock brasileiro. A execução do instrumento pelo músico Lafayette fez tanto sucesso que diversos outros artistas da Jovem Guarda resolveram seguir tal tendência, muitas vezes com o próprio Lafayette. É um disco pioneiro, cheio de rock, que rejeita vários modismos da época e que você pode conferir melhor aí embaixo:


Erasmo Carlos – A Pescaria– 1965


Quando alguém tem talento, já é possível ver logo de cara. Tudo bem que hoje em dia você muito provavelmente não reconheceria o jovem Erasmo Carlos na capa de “A Pescaria”, seu primeiro disco de estúdio, lançado em 1965. Mas seria necessária apenas uma volta completa dos dois lados da bolacha em sua vitrola para você perceber que o talento estava ali presente desde o começo.



Tendo lançado anteriormente um compacto com o hit “Minha Fama de Mau”, Erasmo partiu para o seu primeiro full-length com grandes expectativas – suas e da gravadora -, tanto que foi atrás de uma arte que fizesse referência ao desenho animado “Tom & Jerry”. Há que há uma música com esse nome no disco, mas a Disney não liberou. Pior apra eles.

O álbum emplacou mais sucessos da carreira do cantor que só começava, e sons como “Festa de Arromba” e a própria “Minha Fama de Mau” consagraram um artista que é lembrado por seus refrãos e ritmos dançantes até hoje, quase 50 anos depois do lançamento do álbum. Isso é para poucos, muito poucos.



Outras pérolas no disco são “Dia de Escola”, uma versão para “School Days” de Chuck Berry, e “No Tempo da Vovó”, uma versão para “Ain’t She Sweet”, dos Beatles ainda jovens. Os Beatles, aliás, são mencionados na segunda faixa do disco, “Beatlemania”, uma “briga” contra o quarteto de Liverpool:
Vou acabar
Com a beatlemania
Que atacou o meu bem
É a ordem do dia.


Cabelo comprido,
Nunca foi prova de ser mal.
Se eu não puder na mão,
Eu brigo até de pau.

Podem vir todos quatro,
Que eu não temo ninguém.
Só não quero que fique
Alucinando meu bem

Tenham calma amigos,
A paz vai voltar ah ah
Pois com a beatlemania
Eu prometo acabar.

À exceção de “Minha Fama de Mau”, que como dissemos foi gravada em um compacto no ano anterior, o álbum foi todo registrado com o acompanhamento dos Blues Caps.

Siga o Tenho Mais Discos Que Amigos:

Twitter: @mdiscosqamigos | Blog: tenhomaisdiscosqueamigos.virgula.uol.com.br/ | Facebook: Tenho Mais Discos Que Amigos
Por que começamos a série Discografia Comentada com Erasmo?

Ora, o Tremendão é o grande homenageado desde o primeiro ano de Movimento EcoRockalista e vários artistas estão regravando suas obras e disponibilizando o aúdio para download gratuito aqui no MudaRock. Começamos com Fresno e a canção Sentado à beira do caminho e agora estamos com a versão de Cachorro Grande para Sou uma criança, não entendo nada.

Corre lá e faça sua parte: a cada download, uma árvore será plantada.

Veja os outros posts da série:

Rock’n’Roll”, por  André Felipe de Medeiros, do @musicapave
“Você Me Acende”, por Izabela Costa, do @perdidosnoar
“Sexo”, Marcelo Coleto, do @leituramusical
Comentários:
0
Erasmo Carlos | jovem guarda | lafayaette | pescaria | tenho mais discos que amigos | tony aiex

Deixe seu comentário